Filtro de Densidade Neutra

[sc:script ]

Conteúdo


Definição e uso – O que é filtro de densidade neutra

Para um entendimento rápido, pode-se dizer que filtros de densidade neutra são como óculos escuros para a lente da câmera. Estes filtros têm o propósito de bloquear (absorver) a luz de forma controlada, antes que ela passe pela lente para ser captada pelo sensor da câmera. Veja a imagem abaixo mostrando a diferença do lado com o filtro de densidade neutra (à esquerda) e o outro sem o filtro (à direita).

ND filter; black glass; filtro de densidade neutra; neutral density filter

Filtros de densidade neutra têm este nome porque eles reduzem a passagem de luz de forma uniforme para todo o espectro visível de cores. Isto significa que a matiz de cores da luz que é filtrada não é modificada (ou pelo menos não deveria ser – filtros de baixa qualidade podem induzir colorações irreais em fotografias ao permitir a passagem de luz de forma desigual).

O termo “reduzir a passagem de luz para o espectro visível” passa uma mensagem secundária importante: a maioria dos filtros de densidade neutra não foi projetada para filtrar radiações fora do espectro visível, como a infravermelha ou a ultravioleta.

Veja o vídeo abaixo para ter uma idéia prática de quanta luz um filtro ND 64 bloqueia:


Clique nos títulos abaixo para abrir o conteúdo de cada um.


Classificação ND de acordo com a graduação
Existem filtros de densidade neutra de várias graduações, dos mais claros aos mais escuros. Cabe ao fotógrafo escolher que filtro é necessário para cada cena que deseja compor.

A regra é simples: para cada redução de um f/stop (dobrando o valor de ND), metade da luz é filtrada. Assim, o filtro Neutral Density 2 (ND 2) filtra metade da luz que passaria para o sensor, enquanto o ND 4 deixa apenas ¼ da luz passar. Já o ND 8 deixa 1/8 da luz passar – e assim por diante, sempre dividindo a translucidez pela metade.

Alguns fabricantes não utilizam esta denominação ND, mas sim a densidade ótica do filtro. Quanto maior a densidade ótica, menos luz ele deixa passar e, portanto, maior é o seu fator de filtro.

A seguinte tabela lista filtros de densidade neutra, relaciona a quantidade de luz filtrada com a densidade ótica e também com as escalas ND utilizadas por alguns dos principais fabricantes.

black glass, filtro de densidade neutra, ND filter, neutral density filter

Uma regra geral, mas nem sempre verdadeira, é que quanto maior a densidade ótica e quanto maior o diâmetro, mais caro é o filtro de densidade neutra. Outros fatores como materiais, garantia e qualidade de revestimentos também influenciam no preço destes filtros.


Classificação de acordo com a distribuição da graduação
Existem quatro tipos principais de filtro de densidade neutra: sólidos (os mais comuns), graduados, variáveis e graduados no centro. Leia sobre cada um deles abaixo.

1 – Sólidos

Filtros de densidade neutra do tipo sólidos apresentam a mesma graduação por toda a sua superfície, sem nenhuma alteração. Também são chamados de filtros de densidade neutra primários.

Eles podem ser encontrados à venda em formatos retangulares (tipo lâmina) e circulares.

black glass, filtro de densidade neutra, ND filter, neutral density filter

2 – Graduados

Filtros de densidade neutra graduados têm um degradê em sua superfície, indo do mais escuro para o mais claro e são classificados de acordo com a sua transição. Os mais comuns têm uma transição suave da parte clara para a escura, mas também podem ser encontrados outros com uma transição brusca ou “dura” (traduzido diretamente do inglês – hard).

black glass, filtro de densidade neutra, ND filter, neutral density filter

Filtros graduados bloqueiam parcialmente a passagem de luz. Um dos lados tem uma densidade ótica maior (mais escuro) e o outro, menor (mais claro ou translúcido).

black glass, filtro de densidade neutra, ND filter, neutral density filter

O uso mais comum para este filtro é para fotografias de paisagem, quando o fotógrafo deseja escurecer o céu e manter o chão claro. A linha de transição é colocada na linha do horizonte.

Os filtros de densidade neutra graduados estão disponíveis nos formatos retangular (tipo lâmina) e circular (rosqueável). Prefira o tipo lâmina, porque com eles é possível ajustar a altura da linha de transição. Com os rosqueáveis, a linha de transição fica no meio da imagem, não permitindo que a linha do horizonte fique no terço superior ou inferior da fotografia.

Veja mais sobre onde posicionar a linha do horizonte em Regra dos Terços na Fotografia

 

3 – Variáveis

Um filtro de densidade neutra variável pode ter a sua graduação ajustada quando rotacionado, de acordo com a marcação em sua lateral. Está disponível apenas em formato circular e em montagem rosqueável.

black glass, filtro de densidade neutra, ND filter, neutral density filter
cc licensed ( BY ) flickr photo shared by pulaw

Em grande maioria, sua construção é simples: dois filtros polarizadores são colocados em série (um na frente do outro). O filtro polarizador mais próximo da câmera é do tipo circular e fica fixo (não roda), enquanto o externo é um polarizador tipo linear que pode ser rotacionado para ajuste da graduação.

black glass, filtro de densidade neutra, ND filter, neutral density filter

O grande benefício de se utilizar um filtro variável é que com um único filtro, o fotógrafo pode adaptar a cena e ajustar a exposição necessária sem precisar desmontá-lo da lente. E o melhor: não é preciso carregar diversos filtros na bolsa.

O lado negativo é que seu desempenho/nitidez tende a ser inferior ao dos filtros sólidos, pois ele pode adicionar manchas escuras na imagem, dependendo do ângulo de polarização.

O vídeo abaixo mostra um exemplo de como a imagem é escurecida quando o fotógrafo rotaciona o filtro:

 

4 – Graduados no centro

black glass, filtro de densidade neutra, ND filter, neutral density filterSão filtros que têm o centro com maior densidade ótica (mais escuro) do que as bordas. Não são muito comuns e por isso são relativamente caros. Estão disponíveis no mercado em formato circular e montagem rosqueável.

Seu uso principal é para diminuir ou eliminar a vinheta de fotografias sem que seja necessária nenhuma pós-produção. Além disso, ele ajuda a ofuscar luzes fortes no centro da imagem.


Classificação de acordo com a montagem
Os tipos mais comuns de montagem de filtros de densidade neutra são os rosqueáveis e os tipo lâmina. Existem também os modelos de encaixe baioneta para lentes sem rosca frontal, que são menos comuns.

Para os rosqueáveis e tipo lâmina, a montagem do filtro é universal e independe do fabricante da lente. Isto significa, por exemplo, que um filtro da Kodak funciona com uma lente da Nikon, Sigma ou de qualquer outro.

Ainda de acordo com a montagem, os filtros de densidade neutra podem ser classificados de acordo com o seu tamanho/diâmetro. Filtros ND devem ser comprados para o tamanho exato do diâmetro da lente ou largura do porta-filtros. Por exemplo, um filtro de 52mm de diâmetro vai encaixar em uma lente cujo diâmetro frontal é 52mm, mas não em uma lente de 77mm de diâmetro.

Filtros com diâmetros maiores do que o da lente podem ser encaixados com um anel adaptador, mas não são muito recomendados. Isto porque, com este anel instalado, não é possível se encaixar o para-sol na lente.

Tipo lâmina

black glass, filtro de densidade neutra, ND filter, neutral density filter
cc licensed ( BY ) flickr photo shared by pulaw

Este filtro requer um porta-filtros e um anel adaptador para ser encaixado na frente da lente. Pelo fato de não ter um entorno metálico como os filtros rosqueáveis, ele é menos resistente a impactos.

Para-sóis convencionais não funcionam com este tipo de filtro. Quando utilizar filtros lâmina, é recomendado que se instale um para-sol retangular que se encaixe na frente do porta-filtros.

Ainda assim, esta opção de montagem tipo lâmina é a predileta da maioria dos fotógrafos quando utilizam filtros ND graduados. A forma de montagem e o encaixe permitem que o fotógrafo deslize o filtro na frente da lente e ajuste a posição exata da linha de transição claro/escuro.

Veja o vídeo abaixo oficial da Lee Filters para ver como funciona.


Sobreposição de filtros
Tanto os filtros rosqueáveis quanto os do tipo lâmina permitem que o fotógrafo sobreponha (stack-up) filtros, o que dá ao fotógrafo maior liberdade criativa, pois permite maior controle de iluminação e exposições mais longas.

black glass, filtro de densidade neutra, ND filter, neutral density filter
cc licensed ( BY ) flickr photo shared by pulaw

As possibilidades são inúmeras. É possível a sobreposição de dois ou mais filtros de densidade neutra ou, ainda, de filtros de densidade neutra com filtros polarizadores, por exemplo. Os efeitos de cada filtro se somam na fotografia final.

Exemplo:
Digamos que o fotógrafo pretende reduzir a luminosidade em 10 stops (bloqueando 99,9% da luz), mas não tem um filtro de densidade 3.0. Como opção, ele pode utilizar um filtro de densidade 1.8 sobreposto em um outro de 1.2. (1.2 + 1.8 = 3.0)

Apesar do maior controle de iluminação, sobrepor filtros ND tem o seu lado negativo. A sobreposição pode criar um efeito de vinheta em fotografias tiradas com lentes grande angulares.

Veja mais aqui: Vinheta na Fotografia

O exemplo abaixo é de uma Nikon D800 com uma lente 24-70mm SP Di da Tamron + filtro polarizador circular Hoya HD2 + filtro ND x64.

Além disso, quanto mais filtros na frente da lente, menor será a nitidez da fotografia. Às vezes a perda de nitidez é tão pouca que nem é notada, mas em outros momentos pode ser considerável.

 

Densidade neutra + Polarizador

black glass, filtro de densidade neutra, ND filter, neutral density filter

Ao sobrepor o filtro de densidade neutra com um polarizador, o fotógrafo ganha a opção de controlar de forma seletiva a iluminação em uma imagem. Ao reduzir reflexos indesejados, o filtro polarizador pode diminuir a iluminação de uma imagem de 1 a até 3 stops quando alinhado corretamente. Portanto, ao sobrepor estes filtros, é possível se conseguir exposições ainda mais longas e cores mais saturadas.

Para evitar a sobreposição de filtros, alguns fabricantes oferecem filtros multi-revestidos capazes de somar efeitos de polarização com densidade neutra em um só elemento.


Quando utilizar

Os filtros de densidade neutra podem ter inúmeras aplicações, muitas delas em fotografias de paisagem. Além disso, podem ter uso para fotografia de retratos ou, ainda, qualquer outra modalidade que o fotógrafo ache uma aplicação criativa.

As possibilidades de uso para estes filtros são ilimitadas e só dependem do fotógrafo para serem testadas e aprimoradas. Pelo seu potencial criativo e resultados que muitas vezes não podem ser conseguidos em pós-processamento, filtros ND são itens essenciais para qualquer fotógrafo.

Os exemplos a seguir servem como base de inspiração.

Clique nas fotos de exemplo para ampliá-las e ler as legendas.

 

Além dos 8 exemplos acima, pode-se acrescentar que o filtro de densidade neutra pode ser utilizado para:

9 – Permitir um tempo de exposição mais longo sem que o fotógrafo precise utilizar um f/stop muito alto (menor abertura do diafragma), portanto permitindo o uso da câmera fora do limite de difração.

10 – Filtros graduados no centro podem ser utilizados para reduzir o efeito de vinheta nas fotografias ou luzes e reflexos intensos no centro da fotografia.

11 – Para câmeras de filme (analógicas), o filtro de densidade neutra permite que o fotógrafo utilize filmes fotográficos de ISO mais alto (ISO 800, por exemplo) em situações mais claras, sem que haja sobre-exposição da fotografia.

Para mais exemplos de aplicação de filtros de densidade neutra, confira esta galeria do Flickr:
Galeria do Flickr: Densidade Neutra – Exemplar


Qual graduação comprar ou utilizar?

Para quem nunca utilizou um filtro de densidade neutra, escolher que filtro comprar a primeira vez pode parecer difícil, mas na verdade não é tão complicado. Tudo depende do uso e das fotografias que se pretende tirar. Analise as seguintes situações e veja em qual se enquadra melhor.

  • Se o intuito é fotografar uma cena com exposição de mais de 30 segundos sob sol forte, sem precisar aumentar o f/stop para valores que causariam difração, o filtro recomendado é um big stopper (10 stops de bloqueio de luz). Dependendo da duração da exposição, talvez seja necessário sobrepor (stack-up) mais um outro filtro de densidade neutra para controlar ainda mais a passagem de luz.
  • Se o objetivo é tirar fotografias de longa exposição em interiores ou mata fechada, um ND x64 (6 stops de bloqueio) já deve ser mais do que suficiente. Neste caso, um filtro mais escuro iria requerer tempos de exposição muito longos, que às vezes são indesejados. Isto porque exposições muito longas em câmeras digitais produzem ruído na imagem.
  • Se não há interesse em longas exposições, mas apenas em fotografar com o diafragma mais aberto em locais muito claros, sem deixar a foto com muitos destaques (highlights), provavelmente filtros de menor gradação (menos escuros) são suficientes.
  • Para aqueles que querem utilizar os filtros para diferentes tipos de cenários e de iluminação, os filtros de densidade neutra reguláveis/ajustáveis podem ser uma boa pedida.

Calculando o tempo de exposição

A tabela abaixo disponível para download pode ser utilizada como referência para calcular o tempo de exposição necessário com a utilização de um filtro de densidade neutra.

Como a tabela funciona

Utilizando uma sensibilidade ISO fixa, descubra qual seria o tempo de exposição ótimo para a composição da fotografia sem o filtro ND. Vá para a tabela e selecione a coluna que mais se adequa ao tempo de exposição ótimo (veja a primeira linha) e percorra esta coluna até encontrar o valor de duração de exposição para o filtro ND selecionado.

black glass, filtro de densidade neutra, ND filter, neutral density filter


Passo a passo para selecionar um filtro ND para compra

Siga os passos abaixo para escolher que filtro de densidade neutra comprar:

 

Passo 1 – Escolha a abertura e o tempo de exposição
Defina a abertura desejada (de acordo com a profundidade de campo ou distância hiperfocal desejada). Defina também o tempo de exposição desejado para a cena (considerando o filtro ND).

Exemplo: abertura= f/13 e exposição=20s em plena luz do sol.

 

Passo 2 – Faça uma foto teste
No modo manual da câmera, com exposição configurada para matrix metering, posicione-a para a fotografia e fixe um enquadramento/composição. Com ISO ajustado para o mínimo, ajuste a abertura da lente para f/13 e o tempo de exposição para a posição em que a iluminação seja balanceada.

Tire uma foto teste e anote (memorize) o tempo de exposição ótimo sem filtro ND.

No nosso exemplo, digamos que o tempo de exposição para a foto sair bem exposta foi de 1/15 segundos.

 

Passo 3 – Calcule o número de stops
Utilizando a regra simples de dobrar o tempo de exposição para cada stop de luz reduzido calcule o número de stops.

Bloqueio
de luz
Exposição
(segundos)
0 stops 1/15
1 stop 1/8
2 stops 1/4
3 stops 1/2
4 stops 1
5 stops 2
6 stops 4
7 stops 8
8 stops 16
9 stops 32

 

Passo 4 – Defina o filtro
Neste caso, como o filtro de 8 stops (densidade ótica 2.4) proporcionaria um tempo de exposição por volta de 16 segundos (menor do que o tempo mínimo desejado de 20 segundos), a melhor opção seria comprar o próximo filtro na escala disponível para venda – possivelmente um ND x400.


Qualidade importa

Existem diversos filtros de baixa qualidade no mercado. Esses filtros muitas vezes possuem revestimento irregular e podem deixar a fotografia com manchas mais claras ou mais escuras, ou em cores irreais. Além disso, também podem causar aberrações cromáticas na fotografia, já que seus revestimentos (se é que têm algum) provavelmente não foram submetidos a testes rigorosos.

Filtros de melhor qualidade têm revestimentos externos que aumentam a sua dureza e, por isso, têm uma baixa probabilidade de serem arranhados. Já os revestimentos de filtros ruins, com o passar do tempo e com o uso, tendem a enrugar ou se soltar em camadas.

Depois de fazer uma aquisição considerável de câmera e lente(s) caras e de boa qualidade, investir um pouco a mais para pegar um filtro de boa qualidade é o mínimo que se deve fazer. Não compre filtros de baixa qualidade para não ter fotos de baixa qualidade.


Fabricantes

Lista (incompleta) de fabricantes de filtros de densidade neutra em ordem alfabética:

B+W,   Breakthrough, Cavision,   Century Precision Optics,   Cokin,   Expoimaging,   Fader,   Formatt,   FotodioX,   Genus,   Hakuba,   Heliopan,   Hitech,   Horseman,   Hoya,   Kenko,   Kodak,   Kood,   LEE Filters,   Light Craft Workshop,   Linhof,   Mamiya,   Panasonic,   Pro Optic,   Rodenstock,   Schneider Kreuznach,   Singh-Ray,   Sony,   Sunpak,   Tamron,   Tiffen,   Vivitar,   Zeiss


Problemas com balanço de branco automático

Em fotografias de exposição muito longa, o balanço de branco automático geralmente não oferece resultados de cores satisfatórios e condizentes com a realidade. Em alguns casos, a fotografia fica com uma matiz roxa, esverdeada ou azulada. A coloração que a fotografia vai tomar depois de uma longa exposição depende de muitos fatores, como a qualidade do próprio filtro de densidade neutra.

Quando fotografando exposições longas em JPEG ou TIFF, e utilizando um filtro de densidade neutra, podem acontecer casos extremos de desvio de cor, como a imagem ficar com cores tão surreais que mesmo o ajuste no pós-processamento não é capaz de restaurar as cores verdadeiras da fotografia. Para não precisar fazer uma calibração exata, muitos fotógrafos escolhem alguma pré-configuração de balanço de branco disponível na câmera (desde que não seja o balanço de branco automático).

Há diversas maneiras de impedir estes desvios de balanço de branco durante o disparo da câmera, como utilizar filtros infravermelhos ou filtros coloridos. É possível também se corrigir o balanço de branco da câmera manualmente na hora da fotografia, utilizando cartões de calibração ou usando o método da tentativa e erro. O ideal, mesmo, é fotografar em RAW. Desta forma, é possível ajustar o balanço de branco perfeito durante a pós-produção, sem ter que se preocupar com ajustes de campo.

Veja mais aqui: Balanço de Branco e Temperatura de Cor


Filtro de densidade neutra + infravermelho

Diferentemente do filme fotográfico, os sensores CCD (de câmeras compactas) e os CMOS (de câmera DSLR) são afetados pela radiação infravermelha. Por isso, alguns fabricantes de câmeras instalam filtros de infravermelho junto destes sensores.

Na fotografia digital, a radiação infravermelha causa mudanças de cores e também pode reduzir o contraste da imagem de forma considerável. Com exposições curtas, mesmo que uma parte do infravermelho não seja absorvida pelo filtro interno da câmera, a quantidade de infravermelho captada pelo sensor geralmente não afeta perceptivelmente as cores e o contraste da imagem.

Contudo, em fotografias de exposição longa, a luz de todo o espectro de cores visível tem um percentual absorvido pelo filtro ND convencional (sem filtro de infravermelho), que deixa o infravermelho passar para dentro da câmera. Neste caso, a razão entre a quantidade de raios infravermelhos e a luz visível que atingem o sensor muda consideravelmente (pois cresce o número de raios infravermelhos que atingem o sensor). Por causa disso, alguns fabricantes de filtros oferecem a opção de filtros ND que reduzem não apenas a passagem de luz no espectro visível, mas também de radiação no espectro infravermelho (ondas de comprimento maior do que 700nm).

A cargo de exemplo, os seguintes fabricantes (1) oferecem linhas de filtros ND profissionais que reduzem a passagem de radiação infravermelha:

  • Hitech – ProStop IRND (2)
  • Lee Filters – ProGlass (2)
  • Schneider – MPTV (2)
  • Tiffen – IRND COMBO (2)

(1) Existem mais fabricantes de filtros de densidade neutra com capacidade de filtrar infravermelhos. Esta lista não é completa.

(2) Estas são denominações comerciais que podem ser alteradas pelos fabricantes a qualquer momento.

 

Estes filtros também são muito utilizados para cinematografia, já que é comum a utilização de câmeras projetadas para funcionarem em luz mais baixa que são bem sensíveis à radiação infravermelha.

Os filtros de densidade neutra com capacidade de bloquear radiação infravermelha geralmente são mais caros do que os convencionais. Portanto, na hora de escolher que filtro de densidade neutra comprar, o fotógrafo deve considerar se ele será usado em câmeras digitais ou de filme. Se for utilizado apenas com câmeras de filme, não há necessidade de investir mais para filtrar raios infravermelhos.

Para saber um pouco mais, veja o link a seguir:

Tiffen – Gráfico de comparação da absorção de luz por filtro ND convencional X filtro ND com capacidade de filtrar radiação infravermelha (em inglês)

 

Veja abaixo o vídeo de um teste rápido feito com um filtro Hoya PRO1 Digital ND x64 em uma Nikon D800, demonstrando que ele absorve uma fração dos raios infravermelhos de um controle remoto.


Dicas para fotografias de exposição longa

Ao fazer exposições longas com filtros de densidade neutra, o fotógrafo deve tomar muitos cuidados para ter fotografias mais nítidas. Para saber o que fazer para melhorar a nitidez de fotografias de exposição longa, acesse nossa página:

12 Dicas para Fotografias de Exposições Longas


Publicado por Câmera Neon em 2013-08-26 23:51:13. Última atualização em . [sc:end2 ]

Visitado 23,185 vez(es), 2 visita(s) hoje