Sensibilidade ISO na fotografia com câmera digital

Conteúdo


Introdução – O que é Sensibilidade ISO X ASA

flickr photo shared by PonyHans / Castor  – changes made: added text and watermark

O significado da sigla ISO é International Organization for Standardization (sim, a ordem das iniciais é trocada mesmo e isto é de propósito). Foi esta organização que, na década de 70, normatizou a velocidade de filmes fotográficos ao associar os requerimentos da norma alemã (DIN 4512) com a norte-americana (ASA). Portanto, não é correto quando algumas pessoas se referem ao ASA como se fosse a mesma coisa que ISO.


Normas ISO

Com a normatização da ISO, criaram-se os padrões mundiais adotados atualmente pela indústria fotográfica e desde a década de 70, muita coisa mudou: o avanço tecnológico e o desenvolvimento de câmeras digitais com sensores substituindo os filmes fez com que a ISO também se adequasse e lançasse a norma ISO 12232, que tem em seu escopo câmeras digitais coloridas e monocromáticas e seus sensores ao invés de filmes. Nesta, são recomendados valores para índice de exposição, velocidades e sensibilidades.

→ ISO 12232

No caso de fotografia analógica, por exemplo, a ISO tem também uma norma para velocidade e sensibilidade de filmes negativos coloridos – seu número é ISO 5800. E outra para filmes coloridos diapositivos (tipo slides), que é a ISO 2240.

→ ISO 5800 

→ ISO 2240


Como a sensibilidade ISO influencia a fotografia digital

Agora, sabendo de onde o nome ISO vem, vamos ao que interessa: como as suas fotos podem ficar melhores ou piores por causa das diferentes opções de sensibilidade ISO que a câmera digital oferece.

A regulagem da sensibilidade ISO, além de afetar diretamente a exposição de uma fotografia, deixando-a mais clara ou escura, pode trazer alguns efeitos colaterais que precisam ser compreendidos.


Não acredite em propagandas que prometem ISOs altíssimos!

Alguns fabricantes se vangloriam por suas câmeras conseguirem fotografar com ISOs absurdamente altos. Porém fique atento: estes valores de sensibilidade ISO muito altos se mantêm fora do limite utilizável pela maioria absoluta dos fotógrafos.

E este “limite utilizável”, quando ultrapassado, leva à perda de nitidez, redução do contraste e redução da saturação das fotografias, quando expostas com ISOs muito altos.


Sensibilidade ISO X Nitidez, ruído e granulação

Um dos efeitos mais notáveis com o aumento da sensibilidade ISO é a ampliação do ruído ou da granulação na fotografia. Basicamente, fotografias tiradas com ISOs baixos costumam ter um baixo nível de ruído (ou granulação) e conforme o ISO aumenta, o ruído também aumenta. Clique aqui para aprender mais sobre ruído e granulação*.

Veja abaixo um exemplo de fotografia tirada com ISO 12800 (bem alto) em tamanho normal e ampliada em 5 vezes. Perceba que o ruído é quase imperceptível na foto normal. Já na ampliada, vê-se facilmente o ruído.


Sensibilidade ISO X Cores, Contraste e Alcance dinâmico

Quanto maior for a sensibilidade ISO de uma fotografia, MENOR é a capacidade da câmera digital de capturar:

  • Muitas cores;
  • Variedade de tons;
  • Extremos de iluminação (preto e branco absolutos).

Ou seja, com ISOs mais altos, a imagem fica menos saturada, com menos contraste e a probabilidade de pretos ou brancos ficarem estourados aumenta significativamente.

O gráfico ilustrativo abaixo demonstra isto:

Com ISOs altos a probabilidade de ocorrer posterização da imagem também aumenta – mesmo que geralmente isto seja imperceptível.

Estas regras se aplicam a qualquer fabricante (Canon, Leica, Nikon, Olympus, Sony…) e modelo de câmera digital.

Veja, nos links abaixo, exemplos de medições feitas pela DxO labs, demonstrando a perda significativa de cores, contraste e alcance dinâmico em imagens feitas por câmeras de 3 fabricantes distintos.


Sensibilidade ISO Recomendada – Qual é a melhor

Como já vimos ao longo do artigo, para a maioria dos fotógrafos que querem nitidez máxima em suas imagens, com contraste e saturação máxima, a sensibilidade ISO recomendada é a menor possível.

Mas o ISO a ser escolhido depende da luz disponível. Se o fotógrafo estiver em uma área não muito bem iluminada e não estiver fazendo uso de flash, não tem como usar um ISO muito baixo. Estas situações não deixam muita escolha para o fotógrafo e ele vai precisar abrir mão da nitidez da fotografia e elevar o ISO, para que a foto não saia tremida, embaçada ou muito escura. Por exemplo:

  • Foto noturna sem tripé ou sem apoio para a câmera;
  • Foto em ambiente fechado com baixa luminosidade, onde flash e tripés não serão usados;
  • Fotos de ação, com animais, esportistas, crianças, pessoas, carros, etc se movendo com velocidade;
  • Fotos de dentro de um veículo em movimento, balançando;
  • Fotos de fogos de artifício.

A não ser que a intenção seja ter uma fotografia de longa exposição, em todos estes casos mencionados acima, a melhor sensibilidade ISO é aquela que vai permitir ao fotógrafo usar um tempo de exposição curto o suficiente para “congelar o momento” e evitar fotos borradas.

Tendo visto como a nitidez final da imagem é degradada quando ISOs altos são selecionados, alguns podem se perguntar “Por que, então, usar ISOs altos?”

Há muitos fotógrafos que gostam do efeito granulado que o ruído causa nas imagens e buscam fotografar com ISOs mais altos por estética, ou como sendo referência ao seu estilo pessoal.

Portanto, cabe ao fotógrafo (você) balancear o ganho de luminosidade com a perda de nitidez, para registrar a melhor foto possível.


Sensibilidade ISO no modo automático

Algumas câmeras, quando no modo automático (ou no modo automático sem flash), tendem a utilizarem ISOs muito altos. Esta é uma opção dos fabricantes para agradar a maioria dos consumidores finais e manter a sua reputação de ter uma câmera que não tira fotos borradas.

Aparentemente, alguns fabricantes tendem a “jogar” o ISO para valores mais altos, para compensar a redução da iluminação que atinge o sensor por conta da utilização automática de um f/stop relativamente alto (menor abertura do diafragma) e exposição curta. É um efeito dominó explicado a seguir passo a passo:


 1 – Por padrão em muitas câmeras digitais, no modo automático, a abertura do diafragma é mantida pequena (f/stop alto) 

  • Pró: Aumenta a profundidade de campo e deixa o maior número de elementos da composição fotográfica em foco.
  • Contra: Para tal, mais luz é bloqueada pelo diafragma e menos luz atinge o sensor.

 2 – O tempo de exposição é mantido curto 

  • Pró: Menor chance da foto não sair tremida ou borrada.
  • Contra: Menor tempo de exposição significa menos luz atingindo o sensor.

 3 – O ISO é mantido muito elevado 

Para amplificar a sensibilidade do sensor à luz, compensando a falta de luz causada pela exposição muito curta e pela abertura pequena do diafragma.

  • Pró: A foto ganha mais luminosidade artificialmente e fica com boa exposição.
  • Contra: Aumento de ruído, diminuição das cores, tons…

Portanto, para controlar a sensibilidade ISO e diminuir a degradação de fotografias, Saia do Modo Automático!

Cabe ao fotógrafo entender que, em muitas ocasiões, a sensibilidade ISO na configuração manual poderá ser reduzida se a câmera for apoiada em um tripé ou se o fotógrafo tiver um pulso mais firme. E, ao reduzir o ISO da fotografia, o nível de ruído vai diminuir, enquanto a nitidez, contraste, equilíbrio dinâmico e número de cores vão aumentar.


Câmera digital – Como a sensibilidade ISO funciona

Quanto maior for o ISO, maior será o índice de exposição da fotografia. Isto significa que, para uma mesma quantidade de luz atingindo o sensor, mais clara a imagem digital será.

Para que isso aconteça durante o processamento da imagem, a energia liberada pelos fótons (luz) ao atingirem o sensor da câmera é multiplicada artificialmente. Essa multiplicação é chamada de ganho e, quando a fotografia é tirada, o número de Volts que cada pixel transmite para o processamento da imagem é amplificado.

A sensibilidade ISO geralmente dobra a cada passo, o que significa que, apesar da quantidade de luz que o sensor captura ser a mesma, a iluminação registrada na fotografia é dobrada a cada ISO aumentado. Isso significa que cada ponto de ISO aumentado é equivalente a um stop a mais (equivalente ao dobro de luz sensibilizando o sensor).

fotografia-analogica-filme-fotografico-colorido-e-peb-iso-2

Digamos que a exposição à luminosidade que um pixel recebe durante uma fotografia em que o obturador fica aberto por 1 segundo é de 0,2lux seg (isso significa que em 1 segundo aquele pixel recebeu e armazenou energia de fótons suficiente para produzir uma iluminação de 0,2 lux). Com um ISO 100, a exposição à luminosidade permaneceria 0,2 lux seg, sem ganho. Enquanto com um ISO 200, um ganho de 2x seria aplicado – durante o processamento, a quantidade de 0,2 lux seg transmitida por aquele pixel será de 0,4 lux seg. Com um ISO 400 a exposição à luminosidade seria ampliada para 0,8lux seg e assim por diante.


ISO varia com o tamanho dos pixels do sensor

Quanto menor o tamanho de um pixel do sensor digital, a tendência é que menos luz o atinja durante a exposição da fotografia. Por conta disso, o ruído geralmente é maior em sensores com pixels menores (como os de câmeras compactas e smartphones).

Para evitar um ruído extremo na fotografia (amplificado pelo ISO alto), as câmeras compactas e smartphones são configurados para utilizar automaticamente ISOs menores do que os configurados para uso normal nas câmeras DSLR.

ISO 32 configurado na câmera de um iPhone: Imagem da tela utilizando o aplicativo 645 Pro

Por isso, notamos a diferença, quando comparamos a sensibilidade ISO que um smartphone utiliza normalmente (em torno de ISO 32) com a que uma câmera DSLR tem configurada como padrão (ISO 100).


Conclusão – As informações mais importantes deste artigo

Depois de tanta informação, é importante que os seguintes fatores sejam constantemente relembrados na na hora de tirar a sua foto:

  • Evite o modo automático da câmera – assim, os ISOs altos vão ser evitados desnecessariamente;
  • Quanto maior o ISO, maior será a granulação ou ruído da foto e, portanto, menor a nitidez;
  • Quanto maior o ISO, menos cores a câmera é capaz de capturar;
  • Quanto maior o ISO, menor é o equilíbrio dinâmico que a câmera consegue capturar;
  • Quanto maior o ISO, menor é o contraste da fotografia;
  • Quanto maior o ISO, menor será o tempo de exposição necessário para captar a iluminação necessária para uma boa foto;
  • E, portanto, quanto maior o ISO, menor será a probabilidade da foto sair tremida ou borrada;
  • Fotos tiradas em câmeras com pixels maiores podem ter uma sensibilidade ISO maior sem gerar tanto ruído.

Publicado por Câmera Neon em 2016-12-26 21:00:00. Última atualização em . Câmera Neon

Visitado 3,891 vez(es), 1 visita(s) hoje