Diferença entre Royalty Free e Rights Managed – Stock

Conteúdo


Introdução

Esta questão é muito pertinente para aqueles que querem entrar no mundo da Fotografia Stock (também conhecida como “Fotografia de banco de imagens”). Entender a diferença exata entre um contrato para licenciar fotografias stock tipo Royalty Free e outro Rights Managed é importante na hora de decidir qual agência stock escolher e quais fotos seguirão cada modelo específico.

Também damos alguns exemplos para esclarecer as diferenças.

Observação: Este artigo não tem como objetivo dar conselhos legais ou influenciar as suas próprias decisões. Considere contratar apoio legal especializado para dúvidas em contratos e acordos com agências stock.


O que é Rights Managed – Significado e tradução

Rights Managed significa, em uma tradução direta, “Direitos Gerenciados”. Mas, dependendo da fonte, também pode ser encontrados com as seguintes traduções: “Direitos Protegidos” ou “Direitos Controlados”.

A agência stock gerencia os seguintes aspectos, intermediando o licenciamento da imagem entre o comprador e o fotógrafo contribuidor: 

  • Qual o tipo de uso da imagem: editorial ou comercial
  • Quantas vezes a imagem pode ser utilizada: pode ser uma única vez, múltiplas ou infinitas vezes
  • Por quanto tempo a cópia da foto pode ser utilizada: por exemplo, por 1 ano, por 1 mês a partir da compra, ou até mesmo por prazo indeterminado (para sempre)
  • Usuário da licença: a imagem pode ser licenciada apenas para uso pessoal ou por uma ou múltiplas empresas por exemplo
  • Setor de aplicação: a fotografia pode (ou não) ser limitada para uso em setor específico, como restrita para fins educacionais, por exemplo
  • Restrições geográficas: uma foto pode ser licenciada para uso em determinado país apenas, como por exemplo Brasil ou Portugal, ou um grupo de países, como por exemplo Brasil e Portugal. O uso geográfico contratado pode ser também irrestrito, desta forma a imagem poderá ser utilizada em qualquer lugar do mundo.

Em Rights Managed, portanto, o controle e restrições de uso devem ser bem definidos no contrato entre a agência stock e a pessoa que está licenciando a foto (ou comprando o direito de utilizar a fotografia).

Geralmente, quanto maior o prazo de utilização, quanto maior o número de cópias e quanto mais ampla (em termos geográficos) for a utilização, maior é o valor do contrato e, portanto, maior é o lucro a ser recebido pelo fotógrafo contribuidor (mas isto não é uma regra).

Se o comprador resolver utilizar a fotografia para uma finalidade diferente daquela já acordada em contrato com a agência stock, então ele vai precisar entrar em novo contrato e pagar mais royalties antes de poder fazer o uso adicional da imagem.


O que é Royalty Free – Significado e tradução

Royalties são quantias pagas para o uso e exploração de um determinado material ou comódite (commodity). No nosso caso específico, o Royalty é uma quantia paga para obter o direito de utilização de uma fotografia stock.

“Free” significa livre ou grátis.

Mas cuidado com a tradução: Royalty Free NÃO significa que o direito para utilizar uma fotografia stock é grátis! O termo se refere ao direito de uso (quase) livre, por múltiplas vezes, da cópia da fotografia comprada, sem que o comprador tenha que se preocupar em pagar royalties novamente.


Qual paga mais para o fotógrafo contribuidor? RF ou RM? Qual escolher?

A resposta é clara e inconclusiva: depende, de acordo com os seguintes fatores principais:

  • da agência e do contrato que o fotógrafo contribuidor assina com ela;
  • do percentual da venda acordado entre o fotógrafo e a agência;
  • do valor que a agência vai cobrar do usuário comprador da imagem;
  • do quão raras e diferenciadas são as fotografias.

Portanto, são muitos fatores a serem considerados, e esta lista acima não mostra todos eles.

Existem algumas agências, como aquelas de microstock, que não trabalham com o modelo Rights Managed. Elas focam o seu negócio em um público-alvo que busca apenas imagens Royalty Free a um custo mais baixo.

Com o surgimento e popularização de sites de microstock, imagens de boa qualidade passaram a ser oferecidas com licenças Royalty Free por preços muito baixos. Apesar do uso com menos restrições no modelo RF, estes sites oferecem imagens mais baratas do que outros que oferecem imagens similares em modelo de contratação RM.

Em um mercado online saturado de ótimas fotografias oferecidas com licensas RF “baratas”, os clientes (usuários finais das fotografias) ganharam muito poder. O fato é: se os clientes não gostarem do contrato e nem do preço oferecidos por uma agência stock, eles podem procurar uma fotografia similar em outra que lhe ofereça preço mais baixo e/ou termos de utilização menos restritivos.

Como fotógrafos contribuidores, sempre caímos na velha discussão: Quantidade X Qualidade.

De um lado, com agências de microstock, o volume de vendas pode ser mais alto, mas com menor retorno unitário e, do outro, o volume de vendas pode ser menor, mas com preços unitários mais altos.

Como saber qual é o melhor para você, fotógrafo? Só testando.

Se você tiver fotos muito “únicas”, diferenciadas, que poucos fotógrafos no mundo têm, como por exemplo fotos de celebridades, fotos de lugares exóticos ou de animais exóticos apenas encontrados em uma região específica do planeta, ou fotos de um grande acontecimento onde nenhum outro fotógrafo estava presente… é provável que você consiga vender estas fotografias com modelo Righs Managed e ganhar mais dinheiro com poucas vendas. Isto porque não haverá imagens similares à venda em sites de microstock.


Direitos autorais em RF e RM

Os direitos autorais da fotografia devem permanecer com o fotógrafo. As agências stock negociam e contratam apenas o direito de uso de cópia(s) de determinada imagem/fotografia, não negociam a transferência integral de posse.

Portanto, neste aspecto, não há diferença entre Royalty Free e Rights Managed.

Quando o fotógrafo foi contratado para um serviço específico e, ao aceitar o contrato, concordou em ceder seus direitos autorais para seu contratante, as fotografias feitas dentro do acordo não podem ser negociadas como stock.

Se ao ser contratado para um serviço específico, o fotógrafo aceitar alguma cláusula de sigilo ou de limitação do uso das fotografias feitas durante a valência do acordo, então o fotógrafo precisará respeitar também as condições aceitas com seu contratante. Com isso, possivelmente não poderá negociar as suas fotos como stock.


Conclusão – Rights Managed ou Royalty Free, eis a questão

Você pode preferir que suas fotos sejam vendidas por um valor maior por venda unitária, e por conta disto tenha menos compradores – em outras palavras, que suas fotos sejam mais “exclusivas” – neste caso, Rights Managed é o que mais se encaixa com seus princípios.

Já se o seu objetivo é que as suas fotos sejam espalhadas mundo afora sem se preocupar em ganhar muito por cada venda unitária, e por isto elas sejam vendidas em maior quantidade (e possivelmente no fim você receba mais dinheiro que no caso anterior), então Royalty Free é mais o seu estilo.

Se o fato de compartilhar os ganhos do seu trabalho com um intermediador (agência stock) não estiver nos seus planos, então nem RF nem RM se alinham com seus objetivos.


Stock Grátis

Apesar de parecer insensato para alguns fotógrafos, existem muitos que optam por deixar que suas fotos sejam utilizadas gratuitamente para fins comerciais ou editoriais.

Este tipo de acordo é previsto em lei e há, portanto, a opção de não utilizar acordos RF ou RM. Neste caso, o uso das imagens é coberto por licenças padrão tipo Creative Commons. Clique a seguir para aprender mais: 6 Sites para Baixar Fotografias Stock Grátis


Ficou alguma dúvida ou ponto que você acha importante cobrirmos neste artigo? Escreva um comentário aqui embaixo para a gente.


Publicado por Câmera Neon em 2017-07-09 18:55:49. Última atualização em . Câmera Neon

Visitado 1,491 vez(es), 1 visita(s) hoje