Viagens Fotográficas em 7 Passos – Do Planejamento à Volta

[sc:script ]

Viagens Fotográficas em 7 Passos – Do Planejamento à Volta

viagens fotográficas; fotografia; aeroporto; expedições fotográficas; como tirar fotos; como tirar fotografia; mapas de viagens fotográficas;

Mesmo a mais simples das viagens fotográficas requer algum planejamento prévio. Que equipamento levar? Quais lentes serão as melhores para a viagem? Que filtros? Levo tripé ou não? Estas são apenas algumas das muitas perguntas que nos fazemos antes de sair de casa.


Primeiro passo – Planejando a viagem no Brasil ou internacional

O primeiro passo para uma viagem fotográfica bem sucedida é pesquisar sobre o local para onde se está indo. Precisamos entender melhor sobre o clima, a cultura, os problemas de segurança e de saúde.

Ver guias de viagem como Lonely Planet ou Rough Guides é sempre um bom começo, seguido de uma pesquisa na internet em sites como Trip Advisor ou Foursquare.

Nestes guias e websites, há sempre informações valiosas para planejar a viagem, como datas festivas, locais típicos para comer, hotéis e, o mais importante, onde ir para tirar fotos. Escolha o tema de seu interesse e vá fotografá-lo. Seja por prédios, ou por pessoas, ou ainda paisagens, pense no que mais te interessa e descubra aonde ir. Para informações mais atualizadas a internet é o melhor meio, então caso esteja usando um guia impresso, confira na internet se a informação ainda é válida.

Se estiver indo para outro país, procure saber sobre a moeda e taxa de câmbio em sites como Oanda.


Segundo Passo – Transporte e Acomodação

Com certa antecedência, procure saber sobre a acomodação disponível pela rota da sua viagem. Pesquise opiniões de quem já ficou nos hotéis e veja fotos reais dos quartos (não apenas aquelas do site oficial deles, onde tudo parece lindo, limpo e luxuoso).

Para marcar a acomodação no Brasil ou internacional para a sua viagem, veja sites como Booking.com e Trivago… E se informe sobre a localização do hotel, não apenas sobre preços. Um hotel longe dos pontos de interesse fotográfico, podem te fazer perder tempo e deixar passar chances de fotografias valiosas!

Fique atento também a comentários sobre roubos no hotel. A última coisa que você quer é deixar uma lente no quarto, sair para passear ao longo do dia e quando retornar à noite, descobrir que ela sumiu!

Enquanto procura hotéis aproveite para conferir o preço de passagens aéreas ou de ônibus para definir o gasto total da viagem. Sites como Kayak, Expedia e e-Dreams são super úteis para saber quanto vão custar suas passagens aéreas. Nesses 3 sites, além de ser possível se buscar preços de voos, também podem ser pesquisados valores de hotéis, de pacotes de viagem e de aluguel de carro.


Terceiro Passo – Seguro Viagem

Quando você já tiver certeza das datas e locais da sua viagem, é hora de contratar um seguro viagem.

Para os mais aventureiros, é super importante ter um seguro viagem, não apenas para ter seus equipamentos fotográficos cobertos, mas também para ter um seguro saúde no exterior.

Este passo é muito importante para fotógrafos que viajam com seus equipamentos caros: fazer um seguro viagem que cubra perda, roubo ou furto dos seus equipamentos é indispensável, dependendo da viagem que está sendo planejada e do local para onde se está viajando.

Leia o contrato com atenção e observe o que fazer em caso de roubo ou furto. Em muitos casos, para pedir o reembolso, você precisará da nota fiscal do item roubado e de um boletim de ocorrência da polícia local.

É melhor prevenir do que remediar. Lidar com a polícia local em uma viagem internacional pode ser uma experiência muito ruim. Assinar papéis em outra língua nunca é aconselhável, mas provavelmente você vai precisar fazê-lo para ter seu boletim de ocorrência.


Quarto Passo – Garantindo equipamentos

Agora que o destino e as datas já estão resolvidas e também o meio de transporte, está na hora de se assegurar que o equipamento que você quer levar estará disponível ou pronto para o uso. E melhor, que as suas malas e bolsas se enquadram nos limites das companhias aéreas e também  oferecem proteção suficiente para os equipamentos fotográficos.

Bolsas, mochilas e malas específicas para carregar lentes, câmeras e acessórios podem ser encontrados em lojas especializadas. Elas oferecem um nível maior de proteção do que malas/mochilas normais, com compartimentos acolchoados, cobertura de chuva e até superfície externa reforçada. Tudo para proteger os items fotográficos de impactos, chuva, além de deixá-los organizados e com fácil e rápido acesso…

Às vezes a viagem requer uma lente especial que você não tem, e nem pretende ter por mais de alguns dias. Neste caso, alugar pode ser uma solução. Lojas de aluguel de lentes estão disponíveis dentro e fora do Brasil. A Bureau é um exemplo de loja que oferece este tipo de serviço no Brasil.

Nesta etapa é a hora de pensar se levar cartões de memória extras é necessário, se um kit de bateria extra vai ser útil, ou até mesmo se um segundo corpo de câmera é preciso. Pense no improvável, para garantir que nada te deixe na mão.

Não se esqueça de levar materiais de limpeza para deixar a lente e câmeras limpas durante a viagem. Um soprador, por exemplo, é leve e muito útil. Faça planos de forma a não depender de outras pessoas para manter sua câmera limpa e funcional.

Para aqueles que viajam de avião, muita atenção nas limitações de peso e dimensões da mala de mão. Pese a sua mala antes de sair de casa, para garantir que ela não extrapolou os limites de bagagem. Não corra o risco, de forma alguma, de ter que despachar sua câmera e lentes!


Quinto Passo – Durante a viagem

Evite a todo o custo despachar lentes e câmeras. Leve-as sempre consigo na mala de mão. São inúmeros os casos de pessoas que têm suas malas extraviadas ou itens furtados de dentro da bagagem. Não confie nos cadeados para conter o ímpeto de ladrões.

Lembre-se também que a sua mala não necessariamente vai proteger seus equipamentos o suficiente dos impactos, tanto nas esteiras, quanto nas mãos dos carregadores de malas.

Dentro do avião, trem ou ônibus, tenha sua mala consigo e não no porta-malas. Isto é para evitar ter equipamentos roubados. Em viagens longas de ônibus ou trem, na hora de ir no banheiro, leve a mochila consigo. Tudo isso para evitar o pior…

Durante a viagem de ida, aproveite para ajustar o relógio da câmera e colocá-lo no horário do seu destino. É terrível descobrir, depois de chegar de volta em casa, que todas as suas fotos estão com data e hora erradas!


Sexto Passo – Após a chegada

Aproveite a viagem, mas lembre-se que as fotografias mais incomuns são as que mais se destacam. E para ter fotografias de destaque, muitas vezes é preciso acordar antes do sol nascer e ir dormir tarde da noite. Ser um fotógrafo de viagens não é das tarefas mais fáceis!

Muitas vezes é necessário escalar, deitar no chão, descer lugares perigosos, sair das ruas principais e ir para onde a maioria não ousa ir, só para ter um ponto de vista único. Outras vezes, basta subir em um mirante ou andar alto de edifício para ter uma visão geral de um ângulo diferente, do alto.

Veja a nossa página de Mapas de Viagens Fotográficas para se inspirar e descobrir locais interessantes e únicos para a sua próxima viagem.

Faça anotações ao longo do dia para lembrar de suas fotos na hora de organizá-las. Escreva nomes de lugares, pessoas, estátuas, plantas, animais,  comidas ou qualquer outra coisa que esteja fotografando, para inserir nos metadados da sua fotografia depois. Alguns fotógrafos profissionais anotam também que filtro utilizaram ou se a foto foi tirada com um tripé ou outro acessório.

Para facilitar a organização de fotografias, considere utilizar um GPS acoplado à sua câmera, porque assim elas serão mapeadas facilmente sem você precisar ficar exercitando sua memória.

Alguns aplicativos, como o Photographers Ephemeris, podem ajudar fotógrafos a planejar aonde ficar para fotografar o nascer ou pôr-do-sol, ou ainda evitar sombras indesejáveis.

Após um dia de fotografias, lembre-se de recarregar as baterias e também de esvaziar o cartão de memória para o dia seguinte. Se tiver disposição, apague logo algumas fotos que não tenham saído bem e insira metadados nas mesmas. Confira se alguma foto importante não saiu bem e se planeje para voltar e tirá-la de novo nos dias seguintes, se necessário.

Quando sair do hotel e deixar uma câmera, lentes ou laptop para trás, guarde-os dentro de cofres (se possível) ou pelo menos esconda-os dentro de uma mala trancada.


Sétimo Passo – De volta em casa

Hora de organizar as fotos, fazer back-up, pós-processamento e exibi-las.


Publicado por Câmera Neon em 2014-03-10 22:25:19. Última atualização em . [sc:end2 ]

Visitado 2,026 vez(es), 2 visita(s) hoje